sexta-feira, 29 de outubro de 2010

ABDOMINOPLASTIA (Cirurgia Plástica da "Barriga")

Um abdome belo não é um abdome reto, sem curvas, saliências ou depressões. A beleza do abdome está na presença de suas saliências naturais (rebordos costais, as cristas ilíacas, o púbis e o músculo reto abdominal ) e depressões (umbigo, as fossas ilíacas, ...).
abdome bonito

As pessoas não são idênticas do ponto de vista anatômico, existem variações consequentes ao esqueleto ósseo, e com o biótipo da paciente (longilíneo, brevilíneo ou normolíneo).
 A gravidez pode alterar a posição dos músculos, alterando a forma, alargando o diâmetro dos arcos costais e da bacia, diferenciando-se do abdome pré-gravídico.


Alguns abdomens pós gestação apresentam diástase (afastamento) dos músculos reto abdominais, que causam um abaulamento na região medial do abdome.


Além do diagnóstico das alterações estéticas do abdome que vão direcionar a melhor técnica cirúrgica a ser empregada, é necessário observar aspectos posturais e osteomusculares para uma orientação mais detalhada do resultado que pode ser obtido dentro das limitações existentes.


Vamos dividir as alterações do abdome e o tratamento:


1- Paciente com abdome sem excesso de pele, com musculatura normal, sem diástase. As alterações são devido ao acúmulo de gordura em alguns locais do abdome. O tratamento para este tipo de abdome é a lipoaspiração.


2- Pacientes com musculatura normal, com um excesso de pele infra-umbilical (abaixo do umbigo) e excesso dermoadiposo. O tratamento consiste em lipoaspiração associada à mini-abdominoplastia


lipoaspiração e mini-abdominoplastia


Realiza-se a retirada de um fuso de pele da região supra púbica, de extensão e largura variáveis, de acordo com a necessidade de cada paciente.


mini-abdominoplastia
Fuso de excesso de pele que será retirado

miniabdominoplastia

 3 - Pacientes com excesso de pele, acúmulo de gordura moderado e diástase (afastamento) da musculatura, porém sem excesso de tecido suficiente supra-umbilical (acima do umbigo) para cobrir todo o abdome, com cicatriz umbilical (umbigo) alta. O tratamento para estes pacientes é incisão clássica de abdominoplastia e baixa-se a altura do umbigo após plicatura (sutura) da musculatura em diástase (alargada), reconstruindo sua função. Caso a cicatriz umbilical esteja em posição normal ou baixa que não possibilitam um posicionamento mais baixo, pode-se optar pela realização da cicatriz em “T”  ou posicionar a cicatriz mais alta. Pode-se associar lipoaspiração a estas técnicas.

sutura dos músculos retos do abdome afastados


4 - Pacientes com excesso de pele acentuado tanto acima quanto abaixo do umbigo. Geralmente o umbigo está posicionado normal ou abaixo da posição esteticamente aceitável. A extensão de pele que vai do umbigo até o apêndice xifoide é suficiente para cobrir todo o abdome. O tratamento é a abdominoplastia clássica.



ABDOMINOPLASTIA CLÁSSICA

passos da cirurgia de abdome
A técnica cirúrgica consiste na marcação do local onde vai ser realizada a incisão (na região supra-púbica se estendendo para as laterais ). No ato operatório realiza-se a incisão, descolamento do retalho dermoadiposo até o apêndice xifoide, preservando a cicatriz umbilical na aponeurose do músculo. Realiza-se a plicatura (sutura) da musculatura. Traciona-se o retalho e retira-se o excesso de tecido. Posiciona-se o umbigo. Realiza-se o fechamento, podendo ou não ser usado dreno.


cicatriz de abdominoplastia


Cuidados Pré-Operatórios
DEVE INCLUIR:


• Anamnese minuciosa, incluído pesquisa de queixas respiratórias (asma, apnéia do sono) e número de gestações.


• Evolução da perda ponderal, cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC)


• Exame físico completo, com ênfase na parede abdominal, a fim de diagnosticar possíveis hérnias umbilicais ou incisionais e a presença e o grau de diástase dos músculos retos abdominais.


• Avaliação da qualidade e do grau de flacidez da pele e adiposidade residual.


RECOMENDAÇÕES AO PACIENTE


• Suspender tabagismo (mínimo de 15 dias)


• Suspender drogas anticoagulantes (AAS, heparina, ginseng, ginko-biloba, chá de louro, etc.)


• Utilizar sabonete antisséptico três vezes ao dia nos três dias anteriores à cirurgia e no dia da mesma ao despertar.


• Manter alguma atividade física.


• Ler o informativo referente à cirurgia e esclarecer eventuais dúvidas com o cirurgião.

EXAMES COMPLEMENTARES


A rotina pré operatória inclui exames laboratoriais, eletrocardiograma, radiografia de tórax e risco cirúrgico.


A Ultrassonografia de abdome com ênfase na parede abdominal é mandatória para avaliar a presença de hérnias não identificadas no exame físico, além de outras patologias intra-abdominais que devem ser tratadas previamente ou em conjunto com a abdominoplastia.


Documentação fotográfica pré-operatória, autorização para publicação das mesmas e termo de consentimento informado são obtidos de todos os pacientes.


ANESTESIA


Pode ser realizada anestesia geral ou bloqueio peridural com sedação.


CUIDADOS PÓS OPERATÓRIOS


• Uso de cinta cirúrgica conforme orientação médica
• Evitar molhar área de cicatriz por 48horas
• Manter curativo limpo e seco
• Deitar somente em decúbito dorsal (de barriga para cima)
• Evitar esforço físico
• Retorno às atividades cotidianas em média após 30 dias
• Liberação para exercícios físicos entre 45 e 60 dias





Nenhum comentário:

Postar um comentário